L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Ir em baixo

L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por del em Qua 9 Mar - 14:06


Le Fantôme de l'Opéra


Leroux usa o cenário operístico em O Fantasma da Ópera para usar a música como um dispositivo para prenúncio.

Ribière faz notar que Leroux já foi um crítico de teatro e seu irmão era um músico, então ele estava bem informado sobre música e como usá-lo como um dispositivo de enquadramento. Ela usa o exemplo de como Leroux introduz a música Danse Macabre que significa "dança da morte" na cena de gala que prenuncia a cena do cemitério que vem depois, onde o Fantasma toca violino para Christine e ataca Raoul quando ele tenta intervir.


avatar
del
Real|Mojo

QG : 43

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por del em Qua 9 Mar - 14:10


Drumright aponta que a música é evidente em todo o romance, na medida em que é a base para o relacionamento de Christine e Erik.

Christine vê Erik como seu Anjo da Música que seu pai prometeu que viria a ela um dia.

O Fantasma vê Christine como seu protegido musical, e ele usa sua paixão pela música para ensinar-lhe tudo o que sabe.

avatar
del
Real|Mojo

QG : 43

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4dr14n em Qua 9 Mar - 15:05


Estilisticamente, o romance é enquadrado como um romance de mistério, pois é narrado através de um detetive puxando suas informações de várias formas de pesquisa.

O mistério que está sendo descoberto é o Fantasma que se esconde através da casa de ópera, aparentemente aparecendo em lugares do nada como por magia.



Última edição por 4dr14n em Ter 16 Jan - 3:10, editado 1 vez(es)
avatar
4dr14n
Miembro|de|Oro

QG : 64

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4dr14n em Qua 9 Mar - 15:06


Em seu artigo, Fitzpatrick compara o Fantasma a outros monstros apresentados em romances de horror góticos, como o monstro de Frankenstein, o dr. Jekyll, Dorian Gray e o conde Drácula.

O Fantasma tem uma câmara de tortura onde ele seqüestra e mata pessoas, e as paredes da capela no cemitério são revestidas de ossos humanos.

De fato, Drumright observa que O Fantasma da Ópera confere todos os truques necessários para ter um romance gótico de acordo com a descrição da Enciclopédia de Literatura que diz: “Esses romances eram sombrios e tempestuosos e cheios de fantasmas, loucura, indignação, superstição. e vingança. ”



Última edição por 4dr14n em Ter 16 Jan - 3:11, editado 1 vez(es)
avatar
4dr14n
Miembro|de|Oro

QG : 64

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4dr14n em Qua 9 Mar - 15:08


Embora o Fantasma seja na verdade apenas um homem desfigurado, ele tem qualidades fantasmagóricas, tais como: ninguém pode encontrá-lo ou à sua toca e ele é visto como um monstro.

As pessoas se assustam com ele por causa de suas deformidades e dos atos de violência que ele comete.



Última edição por 4dr14n em Ter 16 Jan - 3:13, editado 1 vez(es)
avatar
4dr14n
Miembro|de|Oro

QG : 64

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:50


Na época em que Leroux publicou O Fantasma da Ópera, ele já havia ganhado credibilidade como romancista de livro sobre crime misterioso em países de língua francesa e inglesa.

Ele havia escrito seis romances anteriores, dois dos quais haviam recebido substancial popularidade em seu primeiro ano de publicação, intitulado O Mistério da Sala Amarela e O Perfume da Dama de Preto.

avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:52


Embora comentaristas anteriores tenham afirmado que O Fantasma da Ópera não obteve tanto sucesso quanto esses romances anteriores, sendo particularmente impopular na França, onde foi publicado pela primeira vez, pesquisas recentes sobre a recepção e vendas antecipadas do romance indicaram o contrário.

A maioria da notabilidade que a novela adquiriu cedo foi devido a sua publicação em uma série de prestações em jornais franceses, americanos e ingleses. Esta versão serializada da história tornou-se importante quando foi lida e procurada pela Universal Pictures para ser adaptada em um filme em 1925.



avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:53


Com base nas críticas críticas de dois leitores modernos do livro, Sean Fitzpatrick e Cathleen Myers, o romance é louvável por seu drama, mas no geral não sobe para os padrões da grande literatura. Fitzpatrick afirma que "O Fantasma da Ópera não é um grande livro, mas é uma ótima leitura."

Ele discorre que, embora o livro não seja bom o suficiente para estar no cânon da grande literatura, há muitos aspectos do que torna divertido ler como o drama da trama "whodunnit", o estilo investigativo do livro que pretende extrair de artigos de jornal da vida real e entrevistas relacionadas à Ópera de Paris, e o personagem Erik (o Fantasma) que preenche os papéis do "gênio louco", monstro desfigurado, e um dos três em um triângulo amoroso de uma só vez.

avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:54


Fitzpatrick argumenta que todos esses elementos tornam o livro bom para leitura leve. Myers concorda que o romance contribui para uma boa leitura, mas diz que ele falha em termos de ser um bom romance de mistério.

Ela alega que uma das quedas do livro é que um dos personagens importantes - o misterioso persa - é introduzido tarde demais no enredo.

avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:55


Outra omissão gritante que ela vê no livro é que o Fantasma é deixado sem explicação.

Myers também critica o amor de Christine por Raoul, que ela afirma ser um idiota, dizendo que "faz Jonathan Harker e Lord Godalming em Drácula parecerem cientistas de foguetes".

avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por dickie em Qui 10 Mar - 14:57


Personagens



Erik: O Fantasma da Ópera, um antigo conjurador deformado também conhecido como o Anjo da Música. Ele ensina e eventualmente fica obcecado com Christine Daaé.

Christine Daaé: Uma jovem soprano sueca na Ópera de Paris, com quem o Fantasma se apaixona.

Vicomte (Visconde) Raoul de Chagny: Amigo de infância de Christine e seu principal interesse amoroso.


avatar
dickie
Cáfila

QG : 18
Codinome : Dickinson

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por vanMarshen em Sab 23 Abr - 16:14



O Persa: Um homem misterioso do passado de Erik.

Comte(Conde) Phillipe de Chagny: irmão mais velho de Raoul.

Armand Moncharmin e Firmin Richard: Os novos gerentes da casa de ópera.

Madame Giry: A guardiã da caixa da ópera (mãe de Meg)





avatar
vanMarshen
Corja

QG : 17
Codinome : Sybilla

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por Moorea em Seg 25 Abr - 20:42


Meg Giry: Muitas vezes referida como "Little Meg", única filha de Madame Giry, uma garota de balé.

Debienne e Poligny: os gerentes anteriores da casa de ópera

Carlotta: Uma prima donna mimada; a principal soprano da Ópera de Paris.

Madame Valérius: a guardiã idosa de Christine.



avatar
Moorea
Miembro|de|Oro

QG : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por St.Maarten em Seg 25 Abr - 22:02


Leroux primeiro decidiu que ele se tornaria um advogado, mas depois que ele perdeu sua herança no jogo, ele se tornou um repórter do L'Echo de Paris.

No jornal, ele foi convidado a escrever e criticar dramas, além de ser um repórter de tribunal.

Com o seu trabalho, ele foi capaz de viajar com freqüência, mas voltou para Paris, onde se tornou escritor.

avatar
St.Maarten
Miembro|de|Oro

QG : 30

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 6:33


Por causa de sua fascinação tanto com Edgar Allan Poe quanto com Sir Arthur Conan Doyle, ele escreveu um mistério de detetive intitulado O Mistério da Sala Amarela em 1907, e quatro anos depois ele publicou Le Fantôme de l'Opéra.

O romance foi publicado pela primeira vez nos jornais antes de finalmente ser publicado como um romance em 1911.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 6:34


O cenário de O Fantasma da Ópera provinha de uma ópera de Paris em que Leroux ouvira os rumores sobre a época em que a ópera terminara.

Os detalhes sobre o Palais Garnier e os rumores que o cercam estão intimamente ligados aos escritos de Leroux.

O tanque d' água subterrânea sobre o qual ele escreveu é preciso para esta casa de ópera, e ainda é usado para treinar bombeiros.

Os mistérios que Leroux usa em seu romance sobre o Fantasma ainda são mistérios.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 6:35


As origens do Fantasma da Ópera vieram da curiosidade de Leroux, com o Fantasma sendo real.

No prólogo, ele conta aos leitores sobre o Fantasma e a pesquisa que ele fez para provar a verdade do fantasma. Suas descobertas ligaram o cadáver da casa de ópera ao próprio fantasma persa.

As reivindicações do prólogo de seu romance foram aquelas que Leroux manteve até mesmo até sua morte em 1927.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 6:36


Resumo do Enredo


Em Paris, na década de 1880, acredita-se que a casa de ópera Palais Garnier é assombrada por uma entidade conhecida como Fantasma da Ópera, ou simplesmente O Fantasma.

Um assistente de palco chamado Joseph Buquet é encontrado enforcado, e a corda em volta do pescoço desaparece.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por Jan em Sab 7 Maio - 6:57


Em uma apresentação de gala para a aposentadoria dos dois gerentes da ópera, uma jovem soprano sueca pouco conhecida, Christine Daaé, é chamada para cantar no lugar da principal soprano da ópera, Carlotta, que está doente, e seu desempenho é uma sucesso surpreendente.

O visconde Raoul de Chagny, que estava presente na performance, a reconhece como sua companheira de infância e relembra seu amor por ela.

Ele tenta visitá-la nos bastidores, onde ele ouve um homem elogiando-a de dentro de seu camarim.

Ele investiga o quarto uma vez que Christine sai, apenas para encontrá-lo vazio.

avatar
Jan
Corja

QG : 14

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 6:59


Em Perros-Guirec, Christine se encontra com Raoul, que a confronta sobre a voz que ele ouviu em seu quarto.

Christine diz a ele que ela foi ensinada pelo Anjo da Música, a quem seu pai costumava contar. Quando Raoul sugere que ela pode ser vítima de uma brincadeira, ela desaparece.

Christine visita o túmulo de seu pai uma noite, onde uma figura misteriosa aparece e toca violino para ela. Raoul tenta enfrentá-lo, mas é atacado e eliminado no processo.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por Jan em Sab 7 Maio - 7:01


De volta ao Palais Garnier, os novos gerentes recebem uma carta do Fantasma exigindo que eles permitam que Christine desempenhe o papel principal de Marguerite em Fausto, e que a caixa 5 seja deixada vazia para seu uso, para que não se apresentem em uma casa com uma maldição.

Os gerentes ignoram suas demandas como uma brincadeira, resultando em consequências desastrosas: Carlotta acaba coaxando como um sapo, e o lustre de repente cai na platéia, matando um espectador.


avatar
Jan
Corja

QG : 14

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 7:02


O Fantasma, tendo seqüestrado Christine de seu camarim, revela-se como um homem deformado chamado Erik.

Erik pretende mantê-la em seu lar com ele por alguns dias, mas ela faz com que ele mude seus planos quando ela o desmascara e, para o horror de ambos, vê seu rosto sem nariz, sem olhos, que parece um crânio que secou pelos séculos, coberto de carne morta amarelada.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por Jan em Sab 7 Maio - 7:04


Temendo que ela vá deixá-lo, ele decide mantê-la com ele para sempre, mas quando Christine pede liberação após duas semanas, ele concorda com a condição de que ela use o anel dele e seja fiel a ele.

No telhado da casa de ópera, Christine conta a Raoul sobre seu sequestro e faz Raoul prometer levá-la para um lugar onde Erik nunca a encontra, mesmo que resista. Raoul diz Christine ele vai agir em sua promessa no dia seguinte, ao que ela concorda.

No entanto, Christine simpatiza com Erik e decide cantar para ele uma última vez como um meio de dizer adeus.

Sem o conhecimento de Christine e Raoul, Erik foi observá-los e ouviu toda a conversa deles.

avatar
Jan
Corja

QG : 14

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 7:05


Na noite seguinte, o enfurecido e ciumento Erik seqüestra Christine durante uma produção de Fausto e tenta forçá-la a se casar com ele.

Raoul é guiado por uma pessoa misteriosa conhecida como "O Persa" até o covil secreto de Erik nas entranhas da casa de ópera, mas eles acabam presos em uma sala espelhada por Erik, que ameaça que, a menos que Christine concorde em se casar com ele, ele vai matá-los a todos na Opera House, usando explosivos.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 0rqu1d34 em Sab 7 Maio - 7:17


Christine concorda em se casar com Erik.

Erik inicialmente tenta afogar Raoul e o persa, usando a água que teria sido usada para apagar os explosivos, mas Christine implora e se oferece para ser sua "noiva viva", prometendo não se matar depois de se tornar sua noiva.

Erik finalmente libera Raoul e o persa de sua câmara de tortura.

avatar
0rqu1d34
Miembro|de|Oro

QG : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 7:19


Quando Erik está sozinho com Christine, ele levanta a máscara para beijá-la na testa e recebe um beijo de volta.

Erik revela que ele nunca recebeu um beijo, nem mesmo de sua própria mãe, nem foi permitido dar um beijo e é superado pela emoção.

Ele e Christine choram juntos e suas lágrimas "se misturam".

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 0rqu1d34 em Sab 7 Maio - 7:21


Erik depois diz que nunca se sentiu tão perto de outro ser humano.

Ele permite que o persa e Raoul escapem, embora não antes de fazer Christine prometer que ela irá visitá-lo no dia da sua morte, e devolver o anel de ouro que ele lhe deu.

Ele também faz o persa prometer que depois ele irá ao jornal e relatará sua morte, pois ele morrerá em breve e morrerá "de amor".

avatar
0rqu1d34
Miembro|de|Oro

QG : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por doc em Sab 7 Maio - 7:26


De fato, algum tempo depois, Christine retorna ao covil de Erik, o enterra em algum lugar onde ele nunca será encontrado (a pedido de Erik) e devolve o anel de ouro.

Depois, um jornal local publica a nota simples: "Erik está morto".

Christine e Raoul (que descobre que Erik matou seu irmão mais velho) fugiram juntos, para nunca mais voltar.

avatar
doc
Súcia

QG : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 0rqu1d34 em Sab 7 Maio - 7:32


Passagens narradas diretamente pelo persa e a parte final do capítulo A Vida de Erik:


Filho de um dono de uma empresa de construção deformado desde o nascimento, ele fugiu de sua nativa Normandia para trabalhar em feiras e caravanas, se educando nas artes do circo Europa e Ásia, e eventualmente construindo palácios de truques na Pérsia e na Turquia. Eventualmente, ele retornou à França e, usando uma máscara, começou seu próprio negócio de construção. Depois de ser subcontratado para trabalhar nas fundações do Palais Garnier, Erik construíra discretamente um covil para desaparecer, completo com passagens ocultas e outros truques que lhe permitiam espionar os gerentes.

avatar
0rqu1d34
Miembro|de|Oro

QG : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 0rqu1d34 em Sab 7 Maio - 7:33


No romance original, poucos detalhes são dados sobre o passado de Erik, embora não haja escassez de dicas e implicações ao longo do livro.

O próprio Erik lamenta o fato de sua mãe ter ficado horrorizada com sua aparência (fazendo com que ele fugisse de casa ainda jovem), e que seu pai, um verdadeiro mestre pedreiro, nunca o tenha visto.

O texto também revela que "Erik" não era, na verdade, seu nome de nascimento, mas um que foi dado ou encontrado "por acidente", como o próprio Erik diz dentro do trabalho.

avatar
0rqu1d34
Miembro|de|Oro

QG : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 0rqu1d34 em Sab 7 Maio - 7:35


Leroux, por vezes, chama-lhe "a voz do homem".

Erik se refere a si mesmo como "O Fantasma", "O Anjo da Música", e assiste a um baile de máscaras como a "Morte Vermelha" (evidentemente Erik está familiarizado com o conto de Edgar Allan Poe, "A Máscara da Morte Vermelha" (1842) ).

avatar
0rqu1d34
Miembro|de|Oro

QG : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:38


A maior parte da história do personagem é revelada por uma figura misteriosa, conhecida na maior parte do romance como O Persa ou o Daroga, que havia sido chefe de polícia na Pérsia, e seguiu Erik até Paris; outros detalhes são discutidos no epílogo do romance (por exemplo, seu local de nascimento é dado como uma pequena cidade fora de Rouen, na França).

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:40


Nascido horrivelmente deformado, ele é um "sujeito de horror" para sua família e, como resultado, ele foge quando jovem e se apaixona por um grupo de ciganos, ganhando a vida como atração em shows de aberrações, onde é conhecido como "le mort vivant" ("o morto vivo").

Durante seu tempo com o grupo, Erik se torna um grande ilusionista, mágico e ventríloquo.

Sua reputação por essas habilidades e sua voz de canto sobrenatural se espalha rapidamente, e um dia um comerciante de peles o menciona ao Xá da Pérsia.

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:41

O Xá ordena que o persa traga Erik e o leve ao palácio.

O Shah-in-Shah encarrega Erik, que se mostra um talentoso arquiteto, para construir um palácio elaborado em Mazenderan.

Isto é projetado com tantos alçapões e salas secretas que nem mesmo o menor sussurro seria considerado privado. O design em si carrega o som para uma miríade de locais escondidos, de modo que nunca se sabe quem pode estar ouvindo.

Em algum momento sob o emprego do xá, Erik também é um assassino político, usando um laço único chamado Punjab Lasso. O persa vive sobre os horrores vagos que existiam em Mazenderan, em vez de aprofundar as circunstâncias reais envolvidas.

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:42


O Xá, satisfeito com o trabalho de Erik e determinou que ninguém mais deveria ter um palácio assim, ordena Erik cego. Pensando que Erik ainda poderia fazer outro palácio mesmo sem sua visão, o Xá ordena a execução de Erik. É somente pela intervenção do daroga (o persa) que Erik escapa.

Erik então vai para Constantinopla e é empregado por seu governante, ajudando a construir certos edifícios no Yildiz-Kiosk, entre outros. No entanto, ele tem que deixar a cidade pela mesma razão que ele deixou Mazenderan: ele sabe demais.

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:43


Ele também parece ter viajado para o Sudeste Asiático, já que ele afirma ter aprendido a respirar embaixo d'água usando um caniço oco dos "piratas Tonkin". A essa altura, Erik está cansado de sua vida nômade e quer "viver como todo mundo".

Por um tempo, ele trabalha como empreiteiro, construindo "casas comuns com tijolos comuns".

Ele finalmente oferece um contrato para ajudar na construção do Palais Garnier, mais conhecido como Opéra de Paris.

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por 4d4g4 em Sab 7 Maio - 21:44

Durante a construção, Erik é capaz de criar uma espécie de playground dentro da Opera House, criando alçapões e passagens secretas por todo o teatro.

Ele até constrói uma casa nos porões da Ópera, onde ele poderia viver longe da crueldade do homem.

Erik passou vinte anos compondo uma peça intitulada Don Juan Triunfante. Em um capítulo, depois que ele levou Christine ao seu covil, ela pede a ele para interpretá-la uma peça de sua obra-prima. Ele se recusa e diz: "Eu vou tocar você Mozart, se quiser, o que só vai fazer você chorar; mas meu Don Juan, Christine, queima."

Eventualmente, depois que ela arrancou sua máscara e viu seu rosto deformado, ele começa a tocar e cantar.

Christine diz que a princípio parece ser "um grande soluço terrível", mas depois se torna alerta para suas nuances e poder, como a música é capaz de transmitir a ela a miséria que ele suportou ao longo de sua vida e a esperança que ele finalmente sentiu por amar.

avatar
4d4g4
Miembro|de|Oro

QG : 20
Codinome : Cygnus

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: L3 F4ntôm3 de l'Opér4

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum